REPERTÓRIO  DAS ROSAS - ouça a nossa Rádio Rosas:

  1. SONHOS FUTURISTAS (Gilson Silva/Hamilton Florentino)

  2. FLABELO DAS ILUSÕES (Heleno Ramalho)

  3. AURORA DE AMOR (Romero Amorim/Mauricio Cavalcante)

  4. A DOR DE UMA SAUDADE (Edgard Moraes)

  5. BLOCO DA VITÓRIA (Nelson Ferreira)

  6. DESPEDIDA (Raul Moraes)

    Participe do nosso Blog:
  7. EVOCAÇÃO Nº1 (Nelson Ferreira)

  8. INGRATIDÃO (José Menezes e Neuza Rodrigues)

  9. MADEIRA QUE CUPIM NÃO RÓI (Capiba)

  10. NÃO DEIXEM O BATUTAS MORRER (Álvaro Alvim)

  11. PANORAMA DE FOLIÃO (Luiz de França - Boquinha)

  12. RELEMBRANDO O PASSADO (João Santiago)

  13. sabe lá o que é isso (João Santiago)

  14. TERCEIRO DIA (José Menezes - Geraldo Costa)

  15. ÚLTIMO REGRESSO (Getúlio Cavalcanti).

  16. DESFILE DE BLOCOS (Maestro Nunes/Luis Porciano)

  17. OS PÁSSAROS (Maestro Nunes)

  18. EVOÉ, ZE DO PASSO (Hamilton Florentino)

  19. REGRESSO DAS ROSAS (WILTON)

Sonhos Futuristas          

Gilson Silva e Hamilton Florentino

 

As Rosas abrem os braços aos foliões alquimistas

Que viajam ao passado dos sonhos futuristas

E no mundo de paz:

 

As Rosas da Boa Vistas

Saúdam os novos Edgards

As Rosas da Boa Vistas

Saúdam os novos Edgards.

 

As Rosas abrem os braços aos foliões alquimistas

Que viajam a passado dos sonhos futuristas

E no mundo de paz:

 

As Rosas da Boa Vistas

Saúdam os novos Edgards

As Rosas da Boa Vistas

Saúdam os novos Edgards.

 

Capibaribe reflete o luar,

O mar vem brincar na areia

E no cais passeando as mais belas sereias.

Oh meu Recife de alegrias imortais!

 

As Rosas da Boa Vistas

Saúdam os novos Edgards

As Rosas da Boa Vistas

Saúdam os novos Edgards.

 

ÚLTIMO REGRESSO (Getúlio Cavalcanti).

 

Falam tanto que meu bloco está

Dando adeus prá nunca mais sair

E depois que ele desfilar

Do seu povo vai se despedir

No regresso de não mais voltar

Suas pastoras vão pedir:

 

Não deixem não,

Que um bloco campeão

Guarde no peito a dor de não cantar

Um bloco a mais

É um sonho que se vai

Nos pastoris da vida singular

É lindo ver

O dia amanhecer

Com violões e pastorinhas mil

Dizendo bem

Que o Recife tem

O carnaval melhor do meu Brasil.

 

MADEIRA QUE CUPIM NÃO RO! (Capiba)

 

Madeira do Rosarinho

Vem a cidade sua fama mostrar

E traz com seu pessoal

Seu estandarte tão original.

 

Não vem prá fazer barulho

Vem só dizer... é com satisfação

Queiram ou não queiram os juizes

O nosso bloco é de fato campeão.

 

E se aqui estamos, cantando esta canção
Viemos defender a nossa tradição               
E dizer bem alto que a injustiça dói.
Nos somos madeira de lei que cupim não rói.

 

PANORAMA DE FOLIÃO (Luiz de França - Boquinha)

 

Vem conhecer o que é harmonia

nesta canção

O "Inocentes" apresenta

Um Lindo panorama de folião

Nossos acordes fazem a mocidade

ter alegria

E faz inveja a muita gente

Em ver o "Inocentes" como o rei da folia.

 

Vem meu bem

Alegria que o frevo contém

É a do meu coração.

Vem pegar no meu braço,

Vamos cair no passo sem alteração.

 

EVOCAÇÃO Nº1 (Nelson Ferreira)

 

Felinto ... Pedro Salgado Guilherme... Fenelon.

Cadê os teus Blocos famosos?

"Bloco das Flores"... "Andaluzas"

"Pirilampos".... Apôis Fum"...

Dos carnavais saudosos!

 

Na alta madrugada

O coro entoava

O som da marcha-regresso

Que era o sucesso

Dos tempos ideais

Do velho Raul Moraes.

 

“Adeus, adeus, minha gente”.

Que já cantamos bastante...

E o Recife adormecia

Ficava a sonhar

Ao som da triste melodia.

 

A DOR DE UMA SAUDADE

(Edgard Moraes)

 

A dor de uma saudade

Vive sempre em meu coração

Ao relembrar alguém que partiu

Deixando a recordação, nunca mais ...

Hão de voltar os tempos

Felizes que passei, em outros carnavais

 

Cantar! Oh, cantar!

É um bem que dos céus nos vem

Se algumas vezes nos faz chorar

Ante os revezes nos faz rir também.

 

Cantar! Oh, cantar!

Com expressão de uma emoção

Que nasce d'alma e vem dizer ao coração

Que a vida é uma canção.

 

BLOCO DA VITÓRIA

(Nelson Ferreira)

 

O Bloco da Vitória está na rua

Desde que o dia raiou

Venha minha gente, pró o nosso cordão

Que a hora da virada chegou!

Ô... Ô...   Ô... Ô...

Quando o povo decide

Cair na frevança não há quem dê jeito

Agüenta o rojão,

Ficar sem comer

Mas, no fim. Ei!

Tá tudo ok!

Neste Carnaval

Quá! Quá!Quá!Quá!

O prazer é gargalhar

E com bate-bate de maracujá

A nossa vitória,

Vamos festejar.

 

DESPEDIDA (Raul Moraes)</p>

 

Adeus! Ó minha gente

O Bloco vai embora

Sentindo que a alma chora

E o coração fremente

Diz findou-se o carnaval

Até para o ano adeus

Guarda nossa saudade                   :

Que implorando aos céus

Felicidade para a nossa alma liberal.

Essa canção saudosa,

Há de fazer chorar

E sempre recordar

Nossa gente buliçosa

De regresso a cantar.

 

INGRATIDÃO (José Menezes e Neuza Rodrigues)


Se eu pudesse lhe daria
O céu, a terra e o mar.
Mandaria pratear toda a avenida

Pra ver você passar.

 

Eu não sei o que fazer para lhe agradar

Já fiz tudo, mas você não quer voltar.
Dei meu amor,
Meu coração,
Mas só recebo ingratidão.

 

NÃO DEIXEM O BATUTAS MORRER (Álvaro Alvim)

 

Não deixem morrer Batutas
Não deixem Batutas morrer.
Batutas tem um passado de lutas
Viva Batutas, Batutas vai vencer!

Que lindo Bloco

Que lindo é,

Nosso Batutas de São José

Tem tradição, tem glória,

Tem história pra valer.

Não deixem Batutas morrer.

 

RELEMBRANDO O PASSADO (João Santiago)

 

Vou relembrar o passado

Do meu carnaval de fervor

Neste Recife afamado

De blocos forjados

De cor e esplendor.

 

Na rua da Imperatriz

Eu era muito feliz,

vendo o bloco desfilar

Escuta Apolônio o que eu vou relembrar

 Os Camponeses, Camelo e Pavão,

Bobos em Folia do Sebastião,

Também Flor da Lira com seus violões,

Impressionava com suas canções.

 

sabe lá o que é isso (João Santiago)

 

Eu quero entrar na folia, meu bem

Você sabe lá o que é isso

Batutas de São José, isso é

Parece que tem feitiço

Batutas tem atrações que, Ninguém pode resistir

Um frevo desses bem faz,

Demais a gente se distinguir

 

Deixe o frevo rolar

Eu só quero saber, se você vai brincar.

Ah! Meu bem sem você não há carnaval

Vamos cair no passo e a vida gozar.

 

TERCEIRO DIA (José Menezes - Geraldo Costa)

 

Na madrugada do terceiro dia

Chega a tristeza,

Vai embora a alegria.

Os foliões vão regressando

E o nosso frevo, diz adeus a folia.

 

A noite morre, o sol vem chegando

A tristeza vai aumentando

A gente sente uma saudade sem igual

Que só termina

Com um novo carnaval.

 

 

 

  

© COPYRIGHT 2001 ALL RIGHTS RESERVED YOURDOMAINNAME.COM

 

Copyright © 2011 - B.C.L. Rosas da Boa Vista

 
     
 
 

Poesia de Gilso Silva(YouTube link)

Poema de Gilson Silva (YouTube link)

Libertação de René 4 (YouTube link)

Carta de René González 5 (YouTube link)

Geraldo Azevedo 1 (YouTube link)

Geraldo Azevedo 2 (YouTube link)

Geraldo Azevedo 3 (YouTube link) As rosas não falam(YouTube link)

Aurora dos Carnavais - 2010(YouTube link)

Luiz Gonzaga(YouTube link)

 Zé do Passo (YouTube link)    

Todas mulheres gostam de rosas(YouTube link)

 Zé Terranova (YouTube link)

video da libertacao de René(YouTube link) Zé do Passo (YouTube link) Luiz Gonzaga(YouTube link) Aurora dos Carnavais - 2010(YouTube link) Rosas Vermelha (YouTube link) As rosas não falam(YouTube link) Todas mulheres gostam de rosas(YouTube link) As rosas não falam(YouTube link) Zé Terranova (YouTube link) Geraldo Azevedo 1 (YouTube link) Geraldo Azevedo 2 (YouTube link) Geraldo Azevedo 3 (YouTube link) Música de Bruno com DAM (YouTube link)